Anúncio

quinta-feira, 9 de março de 2017

O que é o MDA e por que preocupa


De modo geral, as igrejas evangélicas têm adotado dois modelos de discipulado. O primeiro, ortodoxo, prioriza o Evangelho e emprega os “ultrapassados” cultos de ensino, Escola Dominical e cursos teológicos. Já o segundo, heterodoxo, prega “outro evangelho”, à base de pragmatismo e utilitarismo, e mescla verdades bíblicas com filosofias antropocêntricas, apesar de utilizar uma metodologia “mais eficaz”, que atende aos anseios do mundo pós-moderno. A “visão celular” — mais conhecida pelas siglas G12, M12 ou MDA — faz parte do modelo heterodoxo, visto por muitos como uma “quebra de paradigmas” e, ao mesmo tempo, um retorno aos princípios da igreja de Atos dos Apóstolos.

O MDA (Modelo de Discipulado Apostólico) se baseia no tripé: células, encontros e discipulado um a um, que é uma microcélula ou “coração da célula”, já que discípulo e discipulador fazem parte da mesma célula. E, embora seu fundador afirme que Deus lhe deu um modelo exclusivo para o Brasil, trata-se de uma espécie de G12. Ele mesmo admitiu que, ao estudar “diferentes modelos de igreja em células, observando-os de perto e gastando tempo com os líderes envolvidos em sua prática, encontramos vários bons modelos, como o [...] ‘Modelo do Governo dos 12’, do pastor Cesar Castellanos, da Colômbia” (HUBER in ZIBORDI, 2016). Em essência, esses modelos são gêmeos e, de modo patente ou latente, propagam a Teologia da Prosperidade, a Confissão Positiva etc.

Nos dois, o templo é usado prioritariamente para celebrações dançantes, visto que o discipulado ocorre nas células, e as ministrações principais, nos encontros. Para ambos, a célula é a essência da igreja, onde “a vida do Corpo se encontra de forma sintetizada em todos os seus muitos aspectos, tais como: adoração, intercessão, evangelismo, integração, discipulado, treinamento de líderes, comunhão, assistência social etc.” (HUBER, 2016). Há alguns anos, um pastor, decepcionado com o MDA, me disse: “A primeira coisa que fizemos foi acabar com a Escola Dominical, porque os estudos seriam nas células. O louvor da igreja virou show, tiramos os hinos da Harpa Cristã e colocamos luzes no altar. Fui líder de várias células e cada vez mais me impressionava o desaparecimento da mensagem bíblica, que antes tínhamos”.

Quanto aos encontros do MDA para iniciantes, há vários depoimentos na Internet que nos ajudam a compreendê-los (cf. TOMÁZ, 2016). Eles são realizados em lugares secretos, onde os discípulos são recebidos com muita festa, ficam incomunicáveis por três dias e participam de várias ministrações. A primeira, logo após a chegada, à noite, é “Peniel”, pela qual se enfatiza que o discípulo deve ser transformado a fim de participar das próximas ministrações. As luzes, então, se apagam, para que cada um fale com Deus “face a face”. Após o jantar, todos são aconselhados a dormir e se preparar para o dia seguinte, que “será tremendo”. A segunda ministração, de manhã, é “encontro com Deus”: os discípulos são acordados e, ainda em jejum, ouvem vários bordões de autoajuda junto com um fundo musical. Eles recebem, ainda, um manto vermelho, para o primeiro “ato profético”.

A terceira é “libertação”, por meio de imposição de mãos, exorcismo e quebra de maldições. A quarta é “cura interior”, a partir da qual o discípulo, mesmo se sentindo liberto, precisa tratar das feridas da alma, confessando seus pecados e liberando perdão a todos, inclusive a Deus! Tudo ocorre à base de sugestão, com as luzes reduzidas e um fundo musical. Já na parte da noite, vem a quinta: “sonhos”, e os discípulos, “transformados”, expõem seus sentimentos. Novamente com fundo musical, ocorrem mais “atos proféticos”. Em um destes, alguém faz o papel do Tentador, que procura destruir os sonhos das pessoas.

Embora chamada de “cruz de Cristo”, a ênfase da sexta ministração não recai sobre a obra redentora do Senhor. O MDA é antropocêntrico: apresenta Jesus como um homem que venceu mediante uma declaração de fé no Inferno e ignora que Ele venceu o Diabo e suas hostes na cruz (Hb 2.14,15), ao dizer: “Está consumado” (Jo 19.30). Os participantes, então, recebem pregos e oram de braços abertos até sentirem dores e começarem a chorar. Quando abaixam os braços, alguém os ajuda a permanecerem “crucificados”. Antes de o local se transformar em uma discoteca, eles — ignorando os gloriosos efeitos da obra expiatória de Jesus, realizada de uma vez por todas (Cl 2.14,15) — fazem uma lista de pecados e a cravam numa cruz!

No dia seguinte, vem a sétima ministração: “oração”, com músicas de fundo que mantêm os discípulos no “mesmo espírito”. Não há ensino da Palavra de Deus, na prática. E a oração limita-se a “línguas estranhas”, sem a observância do ensino de 1 Coríntios 14. Vem então a oitava ministração: “nova vida em Cristo”, e um discipulador, após ler um texto bíblico, diz a todos: “Preparem-se! O mover de Deus está só começando”. E, ao som música pesada, inicia-se uma peça teatral que, de modo tácito, apresenta o Diabo como um ser muito mais poderoso do que é, rebaixando, assim, o Todo-poderoso. Ora, as hostes do mal agem por permissão do Senhor, que, no momento certo, as vencerá “pelo assopro da sua boca” (2 Ts 2.8).

Com luzes apagadas e janelas fechadas, os discípulos se ajoelham, e suas cabeças são lavadas. Ainda há três ministrações, que têm lugar com um “bom” fundo musical: “finanças” — visando-se a uma “grande semeadura” —, “visão do MDA” e “somos amados”. Nesta, a décima-primeira, o pastor da igreja entra em cena e diz a todos o quanto eles são amados. Enquanto ele ora com muita emoção, mochilas são depositadas aos pés dos discípulos, nas quais há cartas e presentes de familiares e/ou amigos que já fazem parte do MDA. Trata-se de uma estratégia para “fidelizar” o discípulo.

Na última ministração, “batismo com o Espírito Santo”, todos se prostram diante de uma arca; mais um “ato profético”. Em seguida, as luzes se apagam, e eles, de mãos dadas, ouvem mais uma palavra emotiva por parte do pastor, e a histeria toma conta do ambiente. Forma-se uma espécie de “corredor polonês”, por onde os discípulos passam para receber uma “nova unção”, precedida de unção literal e abundante. Eles saem do outro lado — encharcados de óleo —, pulando ou dando gargalhadas; alguns até caem ou andam como animais quadrúpedes. Ignora-se completamente o que está escrito em 1 Coríntios 14.37-40. E, ainda antes de entrarem no ônibus, os pastores ungem seus pés. Quase todos saem dali dizendo: “O encontro foi tremendo; agora sim eu sei o que é sentir a presença de Deus”.

Os proponentes do MDA dizem que Jesus priorizou o discipulado “um a um”, em que cada discípulo deve estar debaixo da “cobertura espiritual” de um discipulador — este, segundo seu idealizador, “tem compromisso total de não falar nada para pessoa alguma daquilo que o discípulo confidenciou, a não ser que obtenha primeiramente sua permissão”. Eles também interpretam de modo equivocado a Grande Comissão (Mt 28.19,20), já que supervalorizam o “fazei discípulos”, dizendo que isto “tem que ser priorizado, pois sem dúvida é um assunto de máxima importância” (HUBER, 2016).

Como se sabe, a Grande Comissão abarca evangelização, discipulado e ensino teológico (cf. Mc 16.15; At 1.8). Na ordem “ensinai todas as nações”, o verbo (gr. matheteuo) denota “fazer discípulos”, mas em “ensinando-as a guardar todas as coisas”, o verbo, literalmente, significa “doutrinar” (gr. didasko), o que envolve metodologia e sistematização. E, aqui — diferentemente do primeiro caso — o tempo verbal indica que o ensino teológico, e não o discipulado, deve ser contínuo. Segue-se que as igrejas que priorizam a Escola Dominical e dão ênfase ao ensino teológico, que abrange doutrinas fundamentais como Trindade, Cristologia, Soteriologia, Pneumatologia etc., estão sendo fiéis ao que o Senhor Jesus ordenou!

Quanto ao MDA, como vimos, a ênfase recai sobre prosperidade financeira, batalha espiritual, falsa cura interior etc. Ademais, cada discípulo presta contas a um discipulador, que tem o direito de se intrometer na vida pessoal daquele, em seus negócios, decisões e até em sua vida conjugal! Afinal, quem está em uma determinada escala hierárquica “protege” quem está abaixo dela. Resultado: o discipulador é uma espécie de “anjo da guarda”. Ou, ainda pior: ele usurpa o lugar do Espírito Santo, pois através da “cobertura espiritual” supostamente impede que seu discípulo se desvie da “visão”.

Diante do exposto, não há dúvida de que o MDA (1999) é irmão mais novo do G12 (1983), e que ambos são “outro evangelho” (Gl 1.8). Atentemos, portanto, para o que a Palavra de Deus diz em 1 Coríntios 15.1,2: “vos notifico, irmãos, o evangelho que já vos tenho anunciado, o qual também recebestes e no qual também permaneceis; pelo qual também sois salvos, se o retiverdes tal como vo-lo tenho anunciado, se não é que crestes em vão”.


Ciro Sanches Zibordi

Artigo publicado no jornal Mensageiro da Paz, ano 87, número 1.581, de fevereiro de 2017


Referências

HUBER, Abe. A importância da igreja local na visão do MDA. In: ZIBORDI, Ciro Sanches. Sim, o MDA é o irmão mais novo do G12. Disponível em: http://www.cpadnews.com.br/blog/cirozibordi/apologetica-crista/199/sim-o-mda-e-irmao-mais-novo-do-g-12.html. Acesso em: 31 dez. 2016.
HUBER, Abe. A visão. Disponível em: http://www.associacaomda.org/a-visao/. Acesso em: 20 dez. 2016.
TOMÁZ, Gilmar Caetano. Um engano chamado MDA. Disponível em: http://admidia.blogspot.com.br/2014/08/um-engano-chamado-mda-o-que-esta-por.html. Acesso em: 14 dez. 2016.

46 comentários:

Andréa Ribeiro disse...

Excelente texto

Celita Louback Welsch disse...

Amado amigo, pastor Ciro,
Eu anseio pela volta de Cristo e a aguardo para qualquer instante, assim como a morte, que não avisa a hora, entretanto, dianmte de tantos sinais podemos saber que o evento ocorrerá breve. Diante de tanta apostasia, de tanta promiscuidade, de tanto erro, o amor de muitos acabou, e o desprezo pela Palavra, pela verdade, deu lugar para a mentira, o engano... Eu creio que a ira santa de Deus será aplicada implacavelmente contra todos os que praticam a iniquidade e se afastaram , vergonhosamente , de sua presença e destituídos foram da graça. Dói na nossa alma e uma angústia invade minha alma, mas fomos alertados pelo próprio Senhor, pelos discípulos, e hoje um número tão pequeno se mantém fiel. "Achará o Senhor fé na terra?"

Helio disse...

Gostaria de saber se todos os trabalhos em células são assim? ou apenas alguns?
Tenho dificuldades de acreditar

Anônimo disse...

o pior que muitos que se dizem ser Assembleianos querem deixar o modelo deixado por Jesus e seguir essas heresias

Roberto O. Melo disse...

Quase tudo que falou a respeito do encontro com Deus não é verdade.

JOÃO BATTISSTTA disse...

O povo perece por falta de conhecimento, Oséias 4.6 parte A
Isso não tem nada a ver com o evangelho de Cristo, e sim uma lavagem cerebral demoníaca, criada pelos lobos devoradores, pastores modinhas que fazem de tudo para ver a igreja cheias.

Concordo plenamente com Ciro,
Embora chamada de “cruz de Cristo”, a ênfase da sexta ministração não recai sobre a obra redentora do Senhor. O MDA é antropocêntrico: apresenta Jesus como um homem que venceu mediante uma declaração de fé no Inferno e ignora que Ele venceu o Diabo e suas hostes na cruz (Hb 2.14,15), ao dizer: “Está consumado” (Jo 19.30). Os participantes, então, recebem pregos e oram de braços abertos até sentirem dores e começarem a chorar. Quando abaixam os braços, alguém os ajuda a permanecerem “crucificados”. Antes de o local se transformar em uma discoteca, eles — ignorando os gloriosos efeitos da obra expiatória de Jesus, realizada de uma vez por todas (Cl 2.14,15) — fazem uma lista de pecados e a cravam numa cruz!

Anônimo disse...

Cada um modifica um pouco esses trabalhos, igrejas que conheço adotam o MDA a cada um faz uma pequena mudança.oremos por essa cegueira espiritual , acham que estão dando uma forcinha a Deus para pessoas entrarem no céu.

Anônimo disse...

98% desse texto é totalmente falso. As células, os cultos e o Encontro com Deus não são da maneira como estão descritos, na verdade, não têm NADA do que o texto diz que tem. Ciro, pare de criticar a grama do vizinho enquanto a sua (a Igreja Presbiteriana) está LOTADA de espinhos, ervas daninhas e fungos. Tenho Fé que o Senhor há de, algum dia, abrir seus olhos. Deus o abençoe.

Ciro Sanches Zibordi disse...

OK, o texto é 98% falso. Mas... qual é o seu nome? Outrossim, sou da Assembleia de Deus e aprendi a distinguir pentecostalismo e de pseudopentecostalismo desde a minha conversão em 1985.

Anônimo disse...

exato!

Ciro Sanches Zibordi disse...

Se alguém diz que 98% do texto é falso, deveria pelo menos assinar com uma conta válida, e não como anônimo, não é mesmo?

CSZ

Anônimo disse...

quase nenhuma afirmação do texto é verdadeira!!!

Anônimo disse...

O que uma coisa tem a ver com a outra? Eu não tenho nenhum dos recursos utilizados pelo Blogspot para login, por isso só posso responder em anônimo. E outra, não é porque estou em anônimo que o meu comentário merece menos reconhecimento.

Anônimo disse...

Menos teologia e mais Jesus! Menos regras e mais amor! Menos normas e mais Evangelho!

Elisabeth Cordeiro Santos disse...

isso é mentira. já participei de Vários encontros com Deus e não tinha nada disso. quem está falando isso deve ser um idiota. vi muitos jovens sendo libertos. jovens amaldiçoados pelos próprios pais e pastores. não concordo com isso. mesmo que Deus tenha misericórdia desse que não sabe o que fala. minha vida Espiritual mudou 100% depois que participei do encontro.

Elisabeth Cordeiro Santos disse...

Assembleana nao5 aguenta ver as Igrejas crescendo através de Células e ficam inventado as coisas que horror. vai ganhar almas em vez de ficar em aqui jogando perde a no telhados dos outros. na vinda do Senhor é que vamos ver bem quem vai e quem fica. A misericórdia do Senhor é a causa que não somos consumidos. vai orar querido e cuidar do seu rebanho.

Felipe Valentin disse...

Gostei do titulo: "O que é o MDA e por que preocupa", preocupa pois as igrejas que pregam o Amor estão crescendo, faço parte de uma Igreja na visão do MDA, temos nosso foco em Jesus, temos Escola Ministerial, TADEL(treinamento avançado de lideres) e nossos encontros não são nem próximo do que citado no texto, o disicuplador não se mete na vida pessoal do discipulo, cuidado irmão acho que sua preocupação deveria ser com as pessoas que estão perecendo sem receber a palavra de Deus e não com as igrejas que pregam a verdade. Leia Mateus 7 do 1 ao 5 acho que vai te ajudar.

Deus abençoe.

Marcos Vieira disse...

Prezado Pastor Ciro, a paz de Cristo
Admiro seus escritos e a contribuição de sua obra à Igreja brasileira. Esse texto sobre o MDA, no entanto, me pareceu severo demais com o trabalho do Pr Abe Huber. Respeitosamente meu irmão, na minha humilde opinião, colocar o MDA e o G12 no mesmo saco é um equívoco e uma injustiça. Há inúmeras diferenças entre eles, as quais eu poderia elencar, mas que não o farei para evitar ser prolixo. As reações de alguns irmãos aqui (outras certamente virão) são explicáveis à medida que a descrição que o senhor fez do MDA não corresponde a realidade da grande maioria envolvida nesse modelo. O chamado “Encontro com Deus” se disseminou de forma livre pelo Brasil e hoje é difícil falar de qualquer tipo de padronização. Igrejas sérias, de denominações respeitadas se utilizam dessa ferramenta de forma totalmente diferente da que foi descrita. Por exemplo: a 1ª Batista de São José dos Campos em SP, a Igreja Batista Central de Belo Horizonte e a própria Assembleia de Deus do Amazonas. Bom não quero me estender, apenas dizer que o trabalho do Pr Huber tem recebido o respeito de muitas lideranças no Brasil e penso que isso é justo. Há um vídeo do Dr Shedd elogiando o que viu em Santarém. Então apenas registrando, e volto a dizer com todo respeito a sua opinião, chamar o MDA de “outro evangelho” é um rigor exagerado. Marcos Vieira.

Anônimo disse...

Participei destes desencontros e vi coisas aberrantes, piores das que são relatadas.
É um verdadeiro encontrou com a apostasia.
Malditos sejam seus líderes, que não querem ser arrepender e serem perdoados por Jesus.
Não sou eu, mas a própria palavra os amaldiçoa.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro irmão Marcos Vieira, a paz do Senhor.

Grato por seu comentário. Respeito sua opinião, expressa de modo respeitoso e lamento por decepcioná-lo. Mas mantenho o que escrevi porque tenho pesquisado sobre o modelo celular desde o início dos anos 2000.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Felipe Valentin, leia João 7.24; 1 Coríntios 15.1-4; 2 Coríntios 11; Gálatas 1.6-12; Apocalipse 1-3.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Elizabeth Cordeiro disse: "isso é mentira. já participei de Vários encontros com Deus e não tinha nada disso. quem está falando isso deve ser um idiota". E conclui: "minha vida Espiritual mudou 100% depois que participei do encontro".

Wow! Que mudança! Que transformação!

Seu comentário é autoexplicativo. Não vejo necessidade de lhe responder.

Em Cristo,

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Anônimo, mais verdade! Identifique-se se quiser continuar comentando aqui.

CSZ

Daniel Sales Acioli disse...

Pastor Ciro!

Parabéns pelo texto.

O Incrível é que pessoas que defendem as nuances destes famigerados encontros, que o charme é o segredo!

Venho examinando este assunto por mais de vinte anos, e MDA, nada menos que filhote do G12!

Os resultados são no minimo horríveis!

Pessoas que ficam á mercê de "Paistor" dentro da tal cobertura espiritual!

Pode haver alguns que adotam parte deste método e nem se envolve com os "Peniel's"e afins!

E por isto afirmam ser falso o seu artigo, mas, é o que realmente acontece!

Voltaremos ao assunto!

Pompilho Alves disse...

Excelente, meu nobre Rev. ZIBORDI.
Como sempre, um primor lê os seus artigos.

Em Cristo,
Pompilho ALVES / evangelista.

Anônimo disse...

Finalmente uma pessoa esclarecida! Deus te abençoe demais!

Anônimo disse...

Finalmente uma pessoa esclarecida! Deus te abençoe demais!

Anônimo disse...

Se o fosse o senhor jogava essa pesquisa no lixo, totalmente inválida, não corresponde com a verdade em nada 😘

Ciro Sanches Zibordi disse...

Caro pastor e amigo Daniel Acioli,

A paz do Senhor!

Sei que o senhor tem autoridade para falar sobre esse importante. Muito grato por sua valiosíssima contribuição.

Abraços.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Anônimo(a), anônimo(a), a-nô-ni-mo(a)!

Se a pesquisa "não corresponde com a verdade em nada", por que estão tão preocupado(a) com ela! Se é tão inútil e pode ser jogada no lixo, por que está tão incomodado(a)?

Identifique-se no próximo comentário, está bom? ;-)

CSZ

prricardoelias disse...

A paz meus irmãos em Cristo o documentário em pauta pelo reverendo Ciro lamentavelmente e verdadeiro sou pastor na igreja o brasil para Cristo , devido a esses encontro com Deus a metade de uma congregação Batista nascional no litoral de sp sairam entristecido com a forma em que é conduzido ,isso muda de igrejas mas o que temos que fazer é orar ao dono da igreja pois só ele pode resolver essa situação Att PR Ricardo Elias

Pr. Zenilton disse...

Prezado irmao . A material acima é mentira...isso não existe.

amigo de Deus disse...

O material acima é verdadeiro. Eu mesmo fui testemunha ocular de todos esses desvios. Esse é um movimento espúrio que trará divisão e confusão em muitas igrejas.

Anônimo disse...

Minha opinião sobre o assunto pode não interessar pois não tenho na boca palavras difíceis ou sem sitar palavras decoradas e versículo bíblicos mas o que sei é que igrejas hj estão mais preocupados em estar certas do sua missão ou obrigação de evangelizar cristãos foco deixa o julgamento de nossas ações e vamos fazer o que é nossa missão levem a paz de cristo e todos os seus preceitos a toda criatura enquanto discutimos aqui jovens e crianças si perdem famílias si desfazem por ações malignas lembrem-se o inimigo de Deus não dormem incessantemente Deus clama evangelizem daime Almas pescadores de homens!

Anônimo disse...

Prezados irmãos. A MATÉRIA acima é verdadeira SIM! EU sou prova. Participei da MDA, Células e o "Encontro do com Deus". Me arrependi amargamente!o povo sofre por falta de conhecimento. "Vamos ler mais a Bíblia Irmãos!!!"

kleber cunha disse...

Tenho percebido que as pessoas que afirmam que a matéria não é verídica estão se revelando, com seus próprios nomes enquanto os que insistem em dizer que é tudo verdade e que inclusive presenciaram tudo isso estão se mantendo no anonimato, penso eu, se é para o bem do povo evangélico Banks então mostrar as caras e se identificar pra dar mais crédito ao assunto.

Presbítero João Ernesto De Sousa Neto disse...

A bíblia diz que o fruto do espírito não trás confusão e eu ando tão confuso com isso rebelião é como pecado de feitiçaria. Tá ae igrejas divididas crentes rebeldes tem vantagens e desvantagens quem tá certo. A rebelião ta ae.uns concordam outros não. É a essência da igreja primitiva. Ou do pentecostalismo da rua azuza. É por se multiplicaram a iniquidade o amor de muitos esfriaram. Qualidade a parte fundamental da igreja

Ciro Sanches Zibordi disse...

"Kleber Cunha" (sem perfil = anônimo), identifique-se, de fato, e seja coerente, pois há muitos que se identificaram e são contrários ao MDA. E eu, inclusive, tenho permitido até que o mesmo anônimo se passe por várias pessoas, justamente por respeitar o contraditório.

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Elizabeth Cordeiro disse:

"isso é mentira. já participei de Vários encontros com Deus e não tinha nada disso. quem está falando isso deve ser um idiota". E conclui: "minha vida Espiritual mudou 100% depois que participei do encontro".

Wow! Que mudança! Que transformação!

Seu comentário é autoexplicativo. Não vejo necessidade de lhe responder.

Em Cristo,

CSZ

Joás Varjão disse...

Meu amigo, li o texto inteiro. O autor tenta colar o g12 no mda. Parece mais um texto para atender aos interesses políticos de sua denominação que está em disputa eleitoral; do contrário, está a demonstrar que não há compromisso com a verdade. Além de ignorar o que tem acontecido, na prática, nas igrejas que tem feito adaptações (nem tudo que dá certo numa igreja, dará em outra) e usado o mda; de crianças a idosos, voltando ao estudo da palavra e à oração. Outra demonstração de desconhecimento é quanto a EBD; que historicamente surgiu como uma forma de evangelismo, mas ultimamente negligenciada pelos crentes históricos, com o mda, a EBD torna a ter importância para o estudo da bíblia, e não apenas em um horário, mas, assim como a oração, de uma forma mais dinâmica e interessante. Me perdoem os que gostaram do texto; Caiam fora; o texto é um engodo.

Ciro Sanches Zibordi disse...

Meu irmão, caia fora você do MDA enquanto há tempo! MDA é irmão mais novo do G12! Há abundância de vídeos no YouTube com pregações, shows, testemunhos que comprovam tudo o que escrevi! Pesquiso sobre o modelo celular desde o início dos anos 2000! Caia fora! Ainda há tempo! MDA é outro evangelho!

CSZ

Ciro Sanches Zibordi disse...

Daí para pior.

CSZ

Anônimo disse...

Participei e è bem verdade...sò n colocaram ninguem na cruz...

Leandro disse...

Fiz parte de uma igreja com visão G12 e é exatamente isso o que ocorre nos encontros, logo em seguida você é posto a escola de líderes, em seguida lhe tornam um líder e as cobranças por multiplicações são muito grandes, assim como em uma empresa você é cobrado por resultados, nestas pseudo igrejas as fazem da mesma forma. Lamentável a crise que vivemos.

Willian Santana disse...

Para a galerinha que diz que o texto fala mentiras, peço que me diga então o nome da igreja de utilização este método de forma coerente com as sagradas escrituras. No início da minha caminha cristã eu fui membro de uma igreja muita conhecida por utilizar estes métodos, a igreja Sara Nossa Terra, e la funciona exatamente igual ao descrito no texto com algumas poucas mudanças na ordem do texto mas no fim tudo o que foi dito é verdadeiro.

Anônimo disse...

Pr. CIRO, o fundador do MDA eh o pr. ABE HUBER que fez um trabalho brilhante em Santarem e regiao amazonica nas decadas de 80 e 90. Pregava o ebangelho genuino! Nao sei como ele foi cair nezza! Pois eh de uma familia de pastores de orogem protestante. Seu irmao Lucas Huber que fundou a Igreja da Paz morreu em 1994 em acidente de aviao ultra leve em 1994 pregando aos ribririnhos. Depois dessa morte o pr. Abe veio a se fncantar com o G12 nao sei pq. Seu outro irmao Gtimothy Huber que eh geande teologo, mora no japao e hoje nâo estah mais ligado ao ministerio do pr. ABE hubet, justamente por disvordar do MDA. HUBER ainda tem outra irmá Angela Huber q tb eh teologa que tbm se desligou da Igrja do pr. Juber por tbm discordar do MDA. AH e a viuva do fundafor principal morto em 1994 conforme disse acima tbm disvorda do MDA. Meu nome eh Marcos Alves e fui membro da Igreja da paz por 20 anos. Ah ezqueci, hoje pastor Abe estah em SP caputal fundando uma igreja daz Paz e a mesma ja tem uns 2 mil a 3 mil mbros em menos de 1 ano. A igreja de Gortaleza q ele dirigia e funfou em 2005 ele deixou nas maos de um pastor auxiliar. A Igreja de Santarem q eh a mae de todas as igrejas da paz e tem 70 mil membros, Hubet tb deixou nas maos de outro padtorligado a ele qdo se mudou para GFortaleza. Uma coisa positiva eles tem: ndo ha traiçao entre eles.
Marcos Alves.